Elogiado por CR7 no início da carreira, ex-joia portuguesa indica volta ao Brasil

Ex-Sporting e Chelsea, Fábio Paim está sem clube após deixar o Leixões

"Se você pensa que sou bom, espere para ver Fábio Paim". A afirmação é de Cristiano Ronaldo durante uma entrevista coletiva logo em sua chegada ao Manchester United, mas resumia bem a expectativa de quase todos os portugueses em cima de uma joia do Sporting. 

Mas Paim nunca correspondeu a toda confiança depositada pelo craque do Real Madrid, nem de ninguém. Defendeu as seleções de base de Portugal, foi cedo para o Chelsea, mas nunca engrenou. Rodou mundo afora, se envolveu em escândalos fora dos gramados e agora, aos 30 anos, está perto de voltar ao Brasil, onde teve uma passagem frustante pelo Paraíba do Sul, da Quarta Divisão do Rio de janeiro, em 2017.

Em breve contato com o Blog De Primeira, o jogador de 30 afirmou que tem uma negociação encaminhada com o futebol brasileiro após ter deixado o time B do Leixões, da Segunda Divisão de Portugal.

"Eu devo voltar para o Brasil agora", disse ele.


Fábio Paim chegou ao Sporting com 10 anos e logo começou a chamar a atenção de olheiros de grandes clubes da Europa. Seu estilo de jogo técnico e driblador rendeu comparações até com o astro argentino Diego Maradona e, claro, com Cristiano Ronaldo.

O talento o rendeu altos salários mesmo antes de se tornar um jogador profissional. Chegou a receber €160 mil (quase R$ 600 mil) por mês, mas problemas de comportamento acabaram prejudicando a trajetória. Era visto como um jogador preguiçoso e baladeiro.

Chegou a integrar o elenco do Chelsea por empréstimo durante a passagem do brasileiro Luiz Felipe Scolari pelo clube inglês, em 2008, mas recebeu poucas chances. No ano passado, chegou a pensar em parar de jogar e ficou durante um tempo treinando em um sindicato de atletas em Lisboa. Sem oportunidades e precisando de dinheiro, aceitou participar de um reality show de namoro, no início de 2017, mas acabou eliminado na primeira semana.


Durante a carreira, ainda defendeu clubes de Angola, Lituânia, Catar, China, Malta e Luxemburgo. Em 2017, deixou o Paraíba do Sul, da Quarta Divisão do Rio, sem sequer atuar por conta da falta de documentos. Prometeu voltar, mas agora resta saber: para onde?

Comentários