Conheça Grilo, o primeiro parceiro de ataque de Ronaldo Fenômeno: "Matador desde sempre"


Ex-jogador do Grêmio foi formado ao lado do pentacampeão no São Cristóvão


Romário, Bebeto e Rivaldo foram alguns dos muitos parceiros de ataque de Ronaldo ao longo da carreira. Mas um brasileiro quase desconhecido no cenário do futebol atualmente pode se orgulhar de ter sido o primeiro a formar uma linha de frente com o Fenômeno: Clayton Grilo.

Ele atuou ao lado do pentacampeão mundial na base do São Cristóvão entre 1989 e 1993, e esteve junto na primeira conquista na carreira de Ronaldo: a Copa Mané Garrincha, de 1992. Em entrevista exclusiva ao De Primeira, Grilo, aliás, recordou o período vivido com um dos maiores atletas de todos os tempos.

 


"Meu início foi no mirim do São Cristóvão, em 1989. Nosso time era muito bom, e eu joguei por 4 anos com o Ronaldo, do mirim ao juvenil. Ele jogava com a camisa 11, mas era centroavante. Ele sempre foi matador. O que ele fazia no PSV depois, ele já fazia no São Cristóvão. Fomos até campeões juntos", lembra ele.

Em 1993, Ronaldo e Clayton Grilo trilharam caminhos distintos. O Fenômeno seguiu para o Cruzeiro, fez parte da Seleção que faturou o tetracampeonato mundial em 1994 e logo se mudou para a Europa. Já Grilo teve uma carreira bem mais modesta: seguiu para Grêmio em 1993 e, a partir daí, passou por clubes pouco conhecidos do Brasil e do exterior.


"Jogar com o Ronaldo era fácil. Era só levar a bola na linha de fundo e cruzar. Era mais um gol do São Cristóvão. Em 1993, a dupla se separou. Ele foi para o Cruzeiro, e eu fui para o Grêmio. Quem me levou foi o Eduardo, um dos maiores laterais esquerdos do futebol brasileiro. Fui campeão gaúcho em 1993 com várias estrelas: Emerson, Roger, Arilson...", lembra Clayton.

Após se aposentar precocemente, aos 29 anos, Clayton Grilo passou a se dedicar a um projeto social chamado Centro de Oportunidade ao Talento, o COT, localizado em São Gonçalo-RJ. Ele, aliás, conta com dois padrinhos de peso para o projeto: Diego Souza e Jucilei, ambos do São Paulo.




Comentários