Ex-joia do Vasco lamenta negociação frustrada com o Torino: "Teria mudado minha carreira"

Hoje no Santo André-SP, Lorran esteve perto do clube italiano em 2016


Convocações para as seleções de base, status de promessa e chances no time principal. Tudo indicava um caminho seguro e promissor para Lorran, um daqueles jovens tratados com um carinho especial pelo Vasco nos últimos anos.

Mas, apesar de ter sido utilizado pela equipe de cima na temporada 2014 aos 18 anos, o jovem lateral-esquerdo sofreu um duro golpe pouco tempo depois e agora tenta se reerguer longe de São Januário, mais precisamente no Santo André-SP.

Ao Blog De Primeira, Lorran recordou a grave lesão no joelho esquerdo sofrida no início de 2016, que atrapalhou a sua negociação com o tradicional Torino, da Itália. Aos 22 anos e dispensado pelo Vasco no fim de 2017, o lateral lamenta não ter ido para a Europa naquela oportunidade.


"Chegou a proposta. Eu tinha acabado de operar o joelho quando recebi a ligação do diretor do Vasco me dizendo. Pensei até que eles poderiam voltar a me procurar depois que voltei de lesão, mas não aconteceu. Fui emprestado e não voltei mais para o Vasco. Acho que isso pesou. Teria mudado minha carreira totalmente. Mudaria minha vida em todas as áreas", afirma Lorran.

Natural de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio, Lorran chegou ao Vasco ainda muito cedo. Passou a frequentar as seleções de base e, em 2015, disputou o Sul-Americano sub-20 pelo Brasil ao lado de outros nomes da sua geração, como Thiago Maia (Lille), Gerson (Roma), Gabigol (Santos), Walace (Hamburgo) e Malcom (Bordeuax).


O lateral esteve em campo em um jogo na campanha da equipe comandada pelo técnico Alexandre Gallo, que acabou terminando o torneio na quarta colocação.

"Mantenho contato com muitos até hoje. Mesmo não falando tanto, quando nos encontramos a resenha é certa. Fiz amizade com todos daquele grupo. O elenco era muito bom e muito forte", lembra.

A SAÍDA DO VASCO


Em 2014, Lorran recebeu algumas oportunidades durante a disputa da Série B do Brasileirão pelo Vasco e disputou 13 jogos durante aquela temporada. No entanto, no ano seguinte, voltou ao juniores e só foi a campo cinco vezes.

Sofreu a grave lesão em 2016 e, em 2017, acabou cedido ao Moto Club, do Maranhão, onde disputou a Série C do Campeonato Brasileiro.

Após o período de empréstimo, viu seu vínculo com o Cruz-Maltino se encerrar e ter fim o ciclo de quase uma década no clube.


"Foi um pouco difícil (aceitar a saída).Em 2014, eu tive um sequência boa na Série B. Já em 2015 não tive muitas chances e acabei descendo para o sub-20. Tive uma lesão e acabei perdendo espaço. É difícil sair de um lugar onde você viveu por anos, onde você fez muitos amigos, mas sabemos que o futebol é assim. A vida segue e meus sonhos também", diz Lorran.

O RECOMEÇO

Lorran chegou ao Santo André no início deste ano para a disputa do Campeonato Paulista. Pelo clube do ABC paulista, campeão da Copa do Brasil de 2004, o lateral tem tido poucas chances até o momento. Só foi utilizado apenas duas vezes, sendo uma como titular, mas crê que novas oportunidades aparecerão em breve.

O jogador, inclusive, não esconde o desejo de enfim se transferir ao exterior e realizar o sonho que outrora foi interrompido pela grave lesão que teve.


"
Tenho muita vontade de ir para fora, mas eu sei também que vai acontecer no tempo certo, quando eu estiver preparado. Espero que aqui as coisas possam acontecer. Estou trabalhando bastante para isso. Aqui o campeonato é muito bom e tem muita gente olhando. Espero que possa dar tudo certo", finaliza o jovem jogador.



Fotos: Divulgação/Vasco e CBF



Comentários