Rodrigo Pinho atinge melhor marca em Portugal e mira ida para a Alemanha: "Sonho"

Ex-Bangu e Madureira, atacante tem 10 gols pelo Marítimo nesta temporada


Depois de um período sem tanto brilho e sem sequência no Braga, o atacante Rodrigo Pinho vai enfim conseguindo um maior espaço no futebol português. Nascido na Alemanha e filho do ex-jogador brasileiro Nando, ele chegou ao Marítimo na atual temporada europeia e já atingiu os melhores números durante a carreira na Europa.

Embora não seja titular absoluto da equipe, Rodrigo Pinho chegou a 30 jogos e a 10 gols com a camisa do novo clube, o seu terceiro na Terrinha - além do Braga, também teve uma rápida passagem pelo Nacional. E, ao Blog De Primeira, o atacante de 26 anos comemorou o seu melhor momento no Velho Continente.


"Quando cheguei no Marítimo, eu sabia que essa temporada poderia ser muito boa, porque temos um grupo muito bom. Vim para cá na intenção de jogar o maior número de jogos para readquirir minha confiança. E sabia que, tendo uma sequência, os gols e as boas atuações apareceriam", conta.

CHEGADA À EUROPA

Formado na base do Bangu-RJ, clube carioca que o seu pai também defendeu, Rodrigo Pinho passou pela Cabofriense e ganhou maior projeção vestindo a camisa do Madureira. Em 2015, foi vice-artilheiro do Campeonato Carioca ao anotar 9 gols e acabou chamando a atenção do Braga, tradicional clube da elite de Portugal.

Chegou ao time luso na temporada 2015/2016, mas encarou lesões e quase não teve oportunidades. Foi cedido ao Nacional da Ilha da Madeira, onde também acabou não conseguindo tanto destaque. Em 2016/2017, passou a ser mais utilizado pelo Braga e chegou a anotar três gols - dois pelo Campeonato Português e um pela Taça da Liga.


"No meu primeiro ano em Braga, eu sofri muito com lesões e, no segundo, não fiz a pré-temporada. Esses dois fatores com certeza foram cruciais. Fizemos uma excelente pré-temporada esse ano aqui no Marítimo e também não tive nenhuma lesão", afirma Pinho, que elege o melhor e o pior momento vivido por ele durante a estadia em solo europeu. 

"Meu pior momento foi o primeiro ano aqui. Tive um lesão séria e passei por cirurgia. Foram meses complicados. Já o melhor momento com certeza foi o nascimento do meu filho, o Gabriel, em janeiro de 2017, em Braga. De lá para cá, tudo mudou e para melhor. A adaptação foi bem tranquila. A única dificuldade foi a distância das nossas famílias. Hoje estamos completamente adaptados". 

NOVA CHANCE E O FUTURO

Fora dos planos do Braga, Rodrigo Pinho acabou negociado com o Marítimo e assinou pelo clube até 2022. Logo de cara, passou a anotar gols e se adaptou rapidamente pela equipe que conta ainda com 10 brasileiros e o atacante camaronês Joel, ex-Avaí, Cruzeiro, Botafogo e Santos.

Em outubro do ano passado, por sinal, foi de Rodrigo o gol considerado o mais bonito do mês na Primeira Divisão de Portugal. Ele marcou de muito longe na vitória por 2 a 0 sobre o Tondela. 


Apesar de viver a melhor fase no Campeonato Português, Rodrigo ainda tem a pretensão de realizar um antigo sonho: jogar na Alemanha.

Nascido por lá durante o período em que seu pai defendeu o Hamburgo, ele espera cumprir uma meta pessoal nesta atual temporada para quem sabe defender um clube do país tetracampeão mundial ou de alguma outra liga grande na Europa.

"Ainda tenho um objetivo pessoal para alcançar nessa temporada, que é chegar aos 15 gols. Estou feliz aqui no Marítimo, mas, para o futuro, tenho o desejo de jogar em outras ligas e disputar uma Liga dos Campeões. Por ter nascido na Alemanha e por ser um campeonato muito competitivo, é um sonho que pretendo realizar (jogar no país)", encerra.



Comentários