Após anos na Tailândia, brasileiro Tufy Pina recorda histórias no país: "Amo esse lugar"

Meia de 29 anos defende o Nakhon Ratchasima, da Primeira Divisão


Tufy Pina chegou à Tailândia na temporada 2011 e, após anos no país, guarda muitas histórias por lá. Atualmente, o meia brasileiro defende o Nakhon Ratchasima, da Primeira Divisão, e bateu um papo com o Blog De Primeira sobre a experiência de jogar no país asiático.

"No início, foi um pouco difícil a adaptação, pela comida tailandesa e por não falar a língua local, nem inglês. Mas hoje, graças a Deus, estou totalmente adaptado. Gosto muito daqui e posso te afirmar que amo esse lugar", disse o jogador de 29 anos.

Segundo Tufy, a oportunidade de ir para a Tailândia surgiu no fim de 2010. Na ocasião, ele assinou pelo Osotspa após ser indicado por um amigo.

"Eu estava conversando com o Cleiton, um amigo que eu já tinha jogado junto no Brasil. Ele estava jogando aqui na Tailândia há seis meses e me disse que o empresário dele estava querendo um jogador da minha posição para trazer. Ele me indicou, e eu aceitei o desafio de vir para a Tailândia no final de 2010 para disputar a temporada 2011", conta.


De 2011 para cá, ele alternou passagens por outros clubes tailandeses, pelo Friburguense (RJ) e também viveu um breve período no Long An, do Vietnã, em 2012. 

Totalmente adaptado à Tailândia, Tufy, inclusive, lembra de algumas histórias curiosas que enfrentou nesse período por lá.

"Eu e mais dois brasileiros saímos do apartamento onde morávamos em Bangkok. Pegamos um táxi para chegar na empresa do clube para pegar a van do time e ir para o treino. E um dos meus amigos perdeu a carteira com alguns dólares e mais o dinheiro local.  No outro dia, fizemos a mesma coisa e pegamos um táxi. O taxista olhou para o meu amigo e, mesmo sem falar a nossa língua, tirou a carteira do porta-luvas do carro. A carteira estava do mesmo jeito que o meu amigo tinha perdido. É engraçado porque Bangkok tem milhares de táxis e nós conseguimos pegar o mesmo", relembra.


Confira outros trechos da entrevista com Tufy Pina:

História marcante

"Várias coisas me marcaram aqui de forma positiva. No final de 2011, aconteceu uma enchente e muitos lugares ficaram alagados. Então o clube que tinha esse problema e, por isso, iria me pagar adiantado. Eu fiquei surpreso, porque, infelizmente, muitos clubes no Brasil atrasam e aqui, quando o país teve um grande problema, me pagaram adiantado".

A culinária

"Uma coisa que achei estranha na Tailândia quando cheguei, era que o café era gelado e a comida muito apimentada. Mas hoje gosto muito do café gelado, até mesmo devido ao calor que faz no país. A pimenta hoje dá para dar uma encarada também. Gosto muito das comidas daqui".

Segurança no país

"Tem muita coisa diferente aqui e muita coisa parecida com o Brasil também. É um país ótimo de viver. Aqui, quando vão abastecer um caixa eletrônico, não tem segurança, carro forte, nada. Simplesmente uma pessoa normal vai lá e coloca o dinheiro".

Comentários