Conheça Phillipe, o niteroiense que divide o coração entre o basquete e o futebol

Atualmente ele é pivô do Niterói Basquete e disputa o Estadual


Por Mateus Marinho

“Nunca joguei basquete, sempre fui jogador de futebol. Quando comecei a jogar basquete foi questão de pouco tempo para eu me apaixonar pelo esporte e ficar de vez".

Esse é Phillipe Oliveira Conceição, ou PH, como é mais conhecido o jogador do Niterói Basquete, clube que está disputando o Estadual. Mas o que um atleta de basquete tem a ver com o Blog De Primeira? Vamos mostrar que o mundo do esporte é pequeno e que pode nos surpreender.

PH é jogador de basquete hoje, mas até bem pouco tempo era o futebol que ele praticava.

O ala-pivô de 2,02 metros usava todo o seu tamanho para impedir o momento mais mágico do futebol: o gol. PH era goleiro e já passou, na base, por alguns clubes, como Vasco, Botafogo, Nova Iguaçu e Gonçalense. Hoje em dia, se dedica exclusivamente ao esporte da bola laranja e, para isso, teve que contar com o apoio de peso do irmão.


“Meu irmão sempre se orgulhou das minhas escolhas, como sempre me orgulhei das escolhas dele. Ele era goleiro, virou atacante no futebol, depois conseguiu um emprego e parou com o futebol. Ele sempre fez esforço para comparecer nos meus jogos e sempre torceu como louco por mim, sempre”, conta PH.

Para ele, o apoio de toda a família foi fundamental na escolha pelo basquete. Isso porque a falta de condições quase o fez desistir, mas, com o apoio certo, seguiu em frente:

“Minha família sempre me apoiou para que praticasse esporte. Normalmente era o futebol, mas quando mudei e decidi escolher o basquete também recebi apoio. No início foi difícil por conta da locomoção e dinheiro para ir aos treinos. Recebi ajuda do pai de um atleta no Fluminense que gostou de mim e fez com que eu não desistisse”.


O início da carreira no basquete foi no Clube Central, de Niterói. PH reconhece que o início no basquete foi tardio, com 14 anos. Depois ele passou pelo Fluminense, onde foi campeão estadual sub-22, até chegar ao Niterói Basquete.

“O Niterói Basquete é um projeto maravilhoso. O idealizador foi o Thiago Brani. Abracei o projeto desde o começo e estou até hoje. Hoje em dia, o Niterói conta com escolinha, categorias de base e o adulto em sua melhor fase desde o início. Miramos a Liga Ouro e depois o NBB. Pode parecer distante, mas está próximo”, afirma.

Mesmo com o início das atividades profissionais no basquete, PH não deixa de lado sua antiga paixão. Afinal, ele pratica o futebol de 7.


“Jogo futebol nos finais de semanas e, às vezes, no meio da semana também. Jogo no Bayern R.O. Não consigo deixar de lado”, encerra.

Comentários