Do quase acesso ao sacrifício de bode: as histórias de Jefferson na Turquia

Brasileiro defende o Gazisehir, que disputa a segunda divisão do país

Por Mateus Marinho

Jefferson chegou à Turquia no início de 2018, mas já guarda histórias memoráveis durante a sua passagem pelo Gazisehir, da segunda divisão do país. Na última temporada, o ex-jogador do Figueirense participou da reação do clube no campeonato nacional que quase culminou com o acesso à elite e viveu de perto situações no mínimo curiosas.

“A Turquia é muito peculiar, com muitas tradições. Uma das melhores coisas de jogar aqui é isso, aprender um pouco da cultura todo dia. O momento mais chocante foi quando sacrificaram um bode antes de um jogo importante. Essa com certeza vou lembrar para sempre", conta o lateral-direito/volante.

Nascido em Campinas (SP), Jefferson foi criado da base do Figueirense, onde ganhou dois estaduais (2014 e 2015) como profissional.  Em 2017, acabou cedido ao Fortaleza e participou do acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.


Negociado com o futebol turco, ajudou o Gazisehir a se recuperar na última temporada rapidamente. Pelo clube, marcou 2 gols em 14 partidas. No entanto, acabou tendo uma lesão no joelho na reta final da Segundona, e a equipe bateu na trave pelo acesso. 

Mesmo com Jefferson recuperado e em campo, o clube até conseguiu se classificar para a final dos playoffs, mas perdeu a vaga na primeira para o Erzurum nos pênaltis.

“Qualquer lesão é sempre muito difícil, deixar de fazer o que fazemos todos os dias, mesmo que seja por pouco tempo, é complicado. Nós estávamos em um momento muito importante na competição e infelizmente lesionei o joelho. Contei muito com a ajuda da minha esposa, da minha família e fiz o melhor que pude no tempo de recuperação para voltar a tempo de jogar os jogos finais. Infelizmente, perdemos na final dos playoffs, mas todo esforço valeu a pena”, relata.

Nesta nova temporada na Europa, o Gazisehir já disputou dois jogos no Campeonato Turco: soma uma vitória e um empate. Atualmente, o clube é o sexto colocado na tabela.


“Temos tudo pra fazer uma ótima temporada e brigar pelo título, jogando cada jogo como uma final. Com o elenco forte que temos é muito possível”, afirma Jefferson, que espera se manter por anos no Velho Continente.

“Eu penso em continuar aqui por muitos anos ou em outro país da Europa, mas tudo depende do momento em que estarei vivendo. Sonho conquistar grandes coisas independente do lugar”, finaliza.

Comentários