Conheça "Pepeta do Mal", o brasileiro que joga em Vanuatu e disputa a Champions da Oceania


Atacante chegou ao Erakor Golden Star para a temporada 2019



Provavelmente você nunca ouviu falar de futebol em Vanuatu, um pequeno país formado por ilhas e que fica na Oceania, no Pacífico Sul. E é por isso que fomos descobrir sobre o esporte por lá, graças a um brasileiro: Pepeta, atacante do Erakor Golden Star, time da primeira divisão.

Ele chegou ao país pela primeira vez em 2016, retornou ao Brasil para defender times do Espirito Santo e voltou a Vanuatu nesta temporada para jogar a Liga dos Campeões da Oceania. Em entrevista ao De Primeira, Pepeta, conhecido como "Pepeta do Mal" pela torcida do Rio Branco-ES, contou como surgiu a sua ligação com país.

- Essa oportunidade de vir aconteceu quando conheci o o zagueiro Diego Benedito em Sergipe, em 2015. Ele estava com um contato aqui na Oceania e me perguntou se eu viria jogar com ele em Vanuatu. Disse que seria uma oportunidade muito boa e, então, aceitei o convite para jogar pelo Amicale FC. Fizemos um bom campeonato, mas não conseguimos a classificação para a Champions. Voltei ao Brasil e, em 2019, recebi um novo convite para jogar pelo Galaxy FC para conquistar a vaga para 2020 da Champions. Como o Erakor tinha conseguido a vaga em 2018, o Galaxy me emprestou para disputar o campeonato - revelou Pepeta, personagem folclórico do futebol capixaba.


O PAÍS E O FUTEBOL

A República de Vanuatu é um país independente formado por 82 ilhas - a maioria delas, paradisíacas. A sua capital é Porto Vila, localizada na Ilha de Éfaté. A população de Vanuatu é de cerca de 250 mil pessoas, sendo que 95% desse total são de origem ni-vanuatu, o povo nativo do arquipélago, de origem melanésia (um dos três grandes grupos étnicos da Oceania). 

- É um país turístico, com várias ilhas e praias maravilhosas. Uma coisa para nunca mais esquecer de tão maravilhoso que é. O que mais mais me chamou a atenção foi o campeonato, que dá vaga na Champions League da Oceania, e os amigos que fiz. As pessoas são de extrema humildade. Aqui eles falam o inglês, o bislama e o francês - conta Pepeta.

 A TVL Premier League é a primeira divisão de Vanuatu. É disputada por oito equipes. Os clubes mais vitoriosos são o Tafea FC e o Amicale, time que Pepeta defendeu em 2016.

Em 2018, o grande campeão foi o Tupuji Imere, seguido pelo Erakor Golden Star, atual clube do brasileiro. No Erakor, por sinal, Pepeta atua ao lado de outros dois brasileiros: Diego Benedito e Alexandre da Silva.


- O futebol aqui é muito disputado, com jogadores bons e com uma força física incrível. São pessoas normais com sonhos de sair do país e de conquistar algo para suas famílias, pois são de extrema carência e humildade. A cultura deles também é um pouco diferente, mas nada que não dê para se acostumar.  Eu voltei ao país porque eu gostei daqui e sabia que poderia jogar novamente a Champions League - afirma Pepeta, que ainda relatou sobre a estrutura do futebol por lá.

- A estrutura é um pouco diferente do Brasil e de outros países que têm uma condição financeira melhor. Mas dá para se adaptar. Eles são muito organizados, cumprem os horários e os treinos normais durante a semana. Sobre o público, todos jogos os torcedores comparecem, lotam o estádio, pois são apaixonados por futebol. Apenas os campos que não ajudam. Por isso, eles acabam usando muito a força física.

O futebol ainda não é um atividade totalmente profissional em Vanuatu, principalmente por conta da situação financeira do país - é considerado um dos mais pobres do mundo e grande parte da população vive abaixo da linha da pobreza. A maioria dos jogadores, por conta disso, trabalha em outras atividades.


- Alguns jogadores, além de jogarem em um time profissional, também trabalham nas horas vagas em mercados, colhendo frutas, e isso é muito admirável pela força de vontade deles, pois os treinos são muito puxados e cansativos - conta.

Vanuatu também um país reconhecido pelas inúmeras mudanças climáticas. Tanto que chegou a ser apontado como o lugar mais perigoso do mundo, de acordo com informações do portal Conexão Planeta.

Segundo outros sites especializados, o arquipélago pode, inclusive, desaparecer no futuro por conta da elevação do nível do mar e de fenômenos naturais, assim como outras ilhas do Pacífico.

Vanuatu, aliás, é constantemente atingido por terremotos, ano após ano. Em 2015, um deles deixou muitos mortos e feridos e destruiu parcialmente várias ilhas. O país faz parte do Círculo de Fogo do Pacífico, onde a colisão de placas tectônicas provoca terremotos frequentes e uma importante atividade vulcânica.


- Quando eu cheguei aqui, já havia ocorrido um terremoto e um tsunami. Fiquei um pouco abalado, mas, graças a Deus, não cheguei a pegar um acontecimento desses. Mas os meus amigos aqui me falam que foi um momento muito difícil para eles, pois perderam muitos parentes queridos. Com poucos recursos, demorou um pouco para eles conseguirem uma reestruturação para voltar ao normal. Espero não estar aqui quando acontecer novamente - disse Pepeta.

A experiência de Pepeta na Champions League da Oceania da Ásia durou pouco. O Erakor Golden Star foi eliminado nesta sexta-feira da competição após uma derrota em casa por 2 a 0 para o atual campeão Team Wellington, da Nova Zelândia. A competição vale uma vaga no Mundial de Clubes.

O clube acabou na terceira colocação, com quatro pontos, atrás do time neozelandês e do Ba FC, das Ilhas Fiji. Em três jogos disputados, Pepeta marcou um gol.


Se dentro de campo as coisas não caminharam como o brasileiro esperava, fora dele o atacante tem muito o que guardar. Afinal, ele tem tido a oportunidade de morar num país, que, apesar de todos os problemas, possui uma beleza incomparável e uma população considerada uma das mais felizes do mundo.

"Já passei por situações muito engraçadas e de muita alegria. Coisas que levarei comigo pelo resto da vida. As pessoas que aqui conheci eu jamais esquecerei. Eles nos tratam de uma forma incrível, não por ser brasileiro, mas por sermos seres humanos. Eles não escolhem cor e raça - encerrou.

Comentários

  1. Baita matéria, parabéns pelo trabalho !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, amigo! Que continue gostando do nosso trabalho. Abraço!

      Excluir
  2. Engraçado, pesquisei que tem uma ilha la chamada de Espirito Santo, estado em que o Pepeta tem história.

    ResponderExcluir
  3. Alou Alou Blog de Primeira. Sou eu mesmo MC Didê (ex Alexx MC) ).. na época como Alexx MC cheguei a fazer um funk pro Pepeta assim que ele veio de Vanuatu pra defender o Estrela em 2017..
    Confere aqui a baixo a música. ..
    www.palcomp3.com/allex23/deixa-o-moleque-jogar/

    ResponderExcluir
  4. Excelente matéria, bem elaborada e com texto simples e de fácil leitura.
    Parabéns.
    Pepeta é um grande ser humano, humilde e de um carisma enorme.
    Que Deus o abençoe sempre.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Conheço o Pepeta e garanto a vocês, não existe ser humano mais legal que esse! Lembro-me no meu aniversário de 16 anos fui à um jogo seu junto e meu falecido pai e no mesmo me prometeu um gol, na qual conseguiu marcar de cabeça ! Esse cara é fenômeno

    ResponderExcluir

Postar um comentário