Brilho no Carioca, interesse do Botafogo e ida à Suécia: o intenso 2019 de Maxwell

Atacante foi contratado recentemente pelo Kalmar FF


O ano de 2019 não poderia estar saindo melhor para Maxwell. O atacante de 24 anos foi um dos principais destaques do Campeonato Carioca atuando pelo modesto Resende, terminou a competição como vice-artilheiro, chamou a atenção do Botafogo e acabou se transferindo para o futebol europeu.

"Graças a Deus pude fazer um ótimo Carioca e pude demonstrar meu potencial para o mundo. Para ser sincero, eu esperava um 2019 abençoando, porque isso é fruto de muito trabalho que eu sempre tive desde que iniciei no profissional. Sabia que uma hora ou outra iria ser reconhecido", disse. 

O jogador de 24 anos acabou negociado com o Kalmar FF, da primeira divisão da Suécia. Em entrevista ao De Primeira, ele contou como tem sido esse início da sua primeira experiência no exterior. 

"O início tem sido muito bom aqui, espero dar continuidade ao bom início de ano que tive no Resende. O frio e o idioma realmente foram difíceis quando cheguei, mas, com o passar do tempo, estou me virando bem", afirma. 


Autor de 7 gols pelo Resende no Campeonato Carioca, Maxwell por muito pouco não terminou a competição no topo da artilharia, apesar de ter se transferido para o futebol europeu no início da Taça Rio.  Ele, no entanto, acabou ultrapassado por Bruno Henrique, do Flamengo, que marcou duas vezes contra o Vasco na decisão do Carioca e terminou com oito gols.   

"Briguei pela artilharia até o fim do campeonato mesmo não ficando até o fim. Acredito que, se tivesse ficado até o final, dava para ter ficado com esse troféu. Mas os planos de Deus foram outros, e eu tive que sair antes do término". 

Com o brilho no estadual, Maxwell acabou despertando o interesse do Botafogo, contra quem chegou a marcar no Carioca. O atacante explicou o motivo de ter optado pela ida à Suécia. 

"Cheguei a negociar com o Botafogo, mas o contrato longo na Europa e o peso que minha família teve foram primordiais para a minha vinda para a Suécia", conta. 


Agora, Maxwell terá pela frente uma temporada inteira na Suécia. E, é claro, terá que se adaptar ao frio no país da Escandinávia.  O atacante, aliás, crê que o Kalmar poderá ser a sua porta de entrada para outros mercados maiores no Velho Continente.  

"Sonho muito alto. Pretendo passar muito tempo e projetar minha carreira aqui na Europa. Projeto fazer um grande trabalho aqui no Kalmar FF e, daqui, dar pulos maiores para os grandes centros europeus", encerrou.

Comentários

Postar um comentário