Atacante brasileiro comemora título na Eslovênia e chance de jogar a Champions

Felipe Santos foi campeão esloveno pelo Maribor 


A temporada 2018/2019 provavelmente nunca será esquecida por Felipe Santos. Afinal, o atacante brasileiro, de apenas 22 anos, conquistou recentemente seu primeiro título no Velho Continente. Ele foi campeão esloveno pelo Maribor.

Em entrevista exclusiva ao De Primeira, Felipe comentou sobre a importância do caneco logo na sua primeira temporada vestindo a camisa do clube, o principal do país europeu.

"Eu batalhei muito por esse campeonato. Cheguei e já me consagrei campeão. É uma alegria grande e um sentimento de dever cumprido, mas ainda tem muito para conquistar aqui na Eslovênia", disse.


Com passagem pela base do Palmeiras, Felipe Santos chegou à Eslovênia na temporada 2017/2018 para defender o NK Ankaran. Depois, chamou a atenção do Maribor, clube com maior estrutura e tradição.

"Eu vim para a Europa jogar no NK Ankaran, em um país desconhecido e em um time que eu não conhecia também. Vim com planejamento de ajudar a equipe a fugir do rebaixamento, joguei 12 partidas, fiz três gols e dei duas assistências. Depois do fim da temporada, eu fui transferido para o Maribor, onde a estrutura é muito boa, a torcida apoia, onde você tem oportunidade de trabalhar e crescer profissionalmente."

O Maribor é um dos 10 times que disputam a primeira divisão da Eslovênia. Fundado em 1960, o clube conquistou nesta temporada o seu décimo quinto título da liga nacional - nas últimas 11 temporadas, o Maribor foi campeão em oito.


Com 78 pontos, nove a mais que o vice-líder Olimpija Ljubljana, a equipe encerra a sua participação no campeonato no próximo fim de semana. No dia 30, no entanto, o Maribor ainda tem pela frente a final da Taça da Eslovênia contra o próprio Olimpija Ljubljana.

Além de Felipe Santos, o Maribor conta com outro brasileiro: o atacante Marcos Tavares, ídolo do clube e lenda no futebol do país. O veterano de 35 anos, que chegou na equipe em 2008, é o maior artilheiro da história do Maribor.

"Ele tem me ajudado muito, dentro e fora do campo. A língua é muito difícil de entender. Então ele me ajuda até hoje. Nos treinamento, ele me traduz. Quando o treinador vai falar algo, ele traduz. Então, além dele me ajudar muito, eu o admiro pelas conquistas e pelo respeito que ele tem nesse país", afirma Felipe.

Com o título nacional, o Maribor está garantido nos playoffs da próxima Champions League. A última vez em que disputou a fase de grupos foi na temporada 2017/2018, quando caiu na mesma  chave do Sevilla, do Spartak Moscou e do Liverpool - o Maribor terminou na lanterna, com três pontos.


"Estamos ansiosos para essa disputa. Um campeonato onde estão os melhores times do mundo. Espero que a gente vá não só para participar apenas, mas almejando algo grande na competição, que será importante para nós e para o clube".

Feliz no país, Felipe ainda contou sobre a adaptação à fria Eslovênia, também conhecida pelas belezas naturais e históricas.

"É um país muito lindo. As pessoas são bem atenciosas, apesar da língua ser muito difícil. Eu e minha família já estamos adaptados à comida, ao clima... Aqui faz muito frio, menos -20° graus. Tirando isso, é um país que, se tivermos a oportunidade, pensamos em um dia morar", diz Felipe, que ainda falou sobre os planos para o futuro e de um sonho.

"Meu objetivo é permanecer na Europa, crescer aqui dentro, chegar nos maiores times do mundo e ser reconhecido aqui. Mas sonho um dia voltar para o Brasil, ser reconhecido também na minha nação e, quem sabe, ser campeão da libertadores".

Comentários