Conheça o brasileiro que joga em Butão, o reino da felicidade

Meia-atacante Douglas joga no Transport United


Até onde você iria para se tornar um jogador profissional? Pois bem, para realizar esse sonho, um brasileiro precisou deixar o Rio de Janeiro e cruzou o mundo inteiro para viver uma aventura. O destino? Butão (não, você não entendeu errado).

Douglas Souza topou recentemente o convite para jogar no Transport United, atual bicampeão nacional, e viver no país asiático que conta com cerca de 800 mil pessoas. E ele, é claro, foi encontrado pelo De Primeira.

"O convite surgiu por meio de um amigo meu que joga na Europa. Ele me convidou para jogar um futebol que o empresário dele tinha marcado. Eu fui, só que lá nessa partida tinham dois dirigentes de clubes, e um deles era desse país. Gostou de mim e me ofereceu para que eu fosse jogar no seu clube. Eu aceite sem pensar duas vezes", conta.


Por conta disso, decidimos listar uma série de curiosidades do Butão. Confira abaixo.

O PAÍS

O Butão é um pequeno reino que fica cercado entre a Índia e a China e tem como capital a cidade de Thimphu. Desde 2008, é governado pelo rei Jigme Khesar Wangchuk e predominantemente dominado pela religião budista.

É considerado o país com a população mais feliz do mundo. Por lá, o governo exige que a felicidade do povo seja medida e sempre seja prioridade, à frente até das riquezas produzidas.


"Me chamou muito atenção a forma que eles realmente se importam com você. A todo momento perguntam se está feliz, se você está triste. O que eles podem, eles fazem para ajudar você a ficar feliz. Uma simplicidade que ninguém no nosso país se importa, com o próximo".

No Butão, por exemplo, não há nenhuma pessoa desabrigada, não há fome, crime e os tratamentos médicos são gratuitos para toda a população, apesar se ser considerada uma nação pobre.

Além disso, por lá o país ainda engatinha na tecnologia. Até 1999, a televisão e a internet eram proibidas no país. Só passaram a ser permitidas a partir de 2004. Mesmo, assim, o povo não é lá muito ligado nos meios de comunicação.


O Butão, aliás, é o único país no mundo onde não há nenhum semáforo de trânsito, por exemplo.

"Aqui não tem sinalização de trânsito, e todos os carros, ônibus e vans param para que você possa passar, param para os bois que andam nas estradas passarem. Respeitam as diferenças que nós temos com eles, seja religião, cor, modo de se vestir...", relata Douglas, que ainda conta como consegue se comunicar no país.

"Aqui eles falam o butanês e o inglês. Eu entendo inglês mais ou menos.Falo bem pouco, porque estou aprendendo a montar palavras em inglês ainda. Eles tentam falar comigo fazendo gestos, quando falam algo que não entendo, usam o tradutor para poder conversar melhor comigo".

No país, além da tranquilidade e de todas as qualidades que listamos, também há uma beleza natural rara. Tanto que fazem o Butão ser considerado "o último éden do mundo".


"Eu vou de casa para o treino e do treino para a casa. Fui somente duas vezes para Thimphu, que é uma bonita cidade. Nos pontos turísticos eu ainda pretendo ir", afirma o brasileiro.

Apesar das belezas e as ótimas atrações, Butão é considerado um dos países mais fechados do mundo para o turismo e, por isso, para conhecê-lo você precisa conhecer uma série de obrigações determinadas pelo governo local.

O FUTEBOL

Douglas chegou ao Transport United há cerca de um mês. O clube é um dos seis participantes da liga nacional. Tentam, em 2019, o tricampeonato. Para isso, contrataram um carioca do Morro da Mineira que, no Brasil, teve apenas uma passagem pela base do Resende-RJ.

"A estrutura ainda está em crescimento e isso reflete também no futebol. A maioria das equipes treina no mesmo campo em horários diferentes na parte da noite. Cerca de 90% dos jogos são no estádio da cidade de Thimphu. Em termos de qualidade no país, existem bons jogadores de qualidade. Só que o futebol aqui é muito mais físico e muito veloz. Não é tão técnico, mesmo tendo alguns bons jogadores. Nas equipes eles usam na maior parte mais força e velocidade do que propriamente técnica", afirma.


Aos 22 anos, Douglas tem sonhos maiores na carreira e projeta uma oportunidade num centro de maior expressão no futebol.

Ele, no entanto, tem pela frente a chance de ser feliz onde a felicidade está por todo o lugar.

"Eles são muito felizes de verdade. Você vê eles sorrindo toda hora, brincando, se divertindo. Eu estou bem aqui, pois, desde que eu cheguei, me tratam super bem, como se fossem meus irmãos. Tanto os meus companheiros que moram comigo, como os outros que só vejo em dia de jogos e em treinamentos. Todos me tratam com muito carinho desde o meu primeiro minuto aqui em Butão", encerra.

Comentários

  1. Show de bola que Deus ilumine este jovem jogador.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns meu filhão e Deus abençoe sempre você merece muito mais e continua jogando o que você sabe e metendo bola na rede.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns amor da mãe dele desejo a vc toda felicidade do mundo vc merece isso e muito mais Deus tem muito mas para vc ainda te amo 💖💖💖

    ResponderExcluir
  4. Parabéns mlk vc merece sucesso

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Douglas você tem um futuro brilhante, feliz em saber que uma pessoa com um coração brilhante chegou tão longe e vai mais além. Não esqueça nunca das origens, mais humilde do jeito que e claro que não vai. Do Morro da Mineira para o mundo ����‼️������

    ResponderExcluir

Postar um comentário