Prêmio Puskás, Champions League e Seleção: um bate-papo com Matheus Cunha

Atacante de 20 anos iniciou a segunda temporada pelo RB Leipzig

Por Juan Andrade

A temporada 2018/2019 vai ficar para sempre na lembrança de Matheus Cunha. O atacante revelado pelo Coritiba foi contratado pelo RB Leipzig após se destacar na Suíça, brilhou na Bundesliga, foi campeão do Torneio de Toulon com a seleção olímpica e ainda anotou um golaço na vitória por 4 a 2 sobre o Bayer Leverkusen.

Na última segunda-feira, inclusive, ele apareceu na lista dos 10 gols mais bonitos da temporada e que concorrem ao Prêmio Puskás, concedido pela Fifa - Matheus é o único brasileiro da relação a brigar pelo troféu com Messi e Ibrahimovic, por exemplo.

O paraibano bateu um papo exclusivo com o De Primeira e, claro, falou sobre a pintura. (Veja abaixo o gol de Matheus Cunha que concorre ao Puskás).

"Foi sem dúvida o gol mais bonito da minha carreira. Fui muito feliz no drible e na conclusão. Além de toda a plasticidade do lance, foi contra um grande adversário e em uma grande competição. Isso tudo engrandece o feito. Espero fazer mais gols como aquele nesta temporada", disse o atacante.


O golaço contra o Bayer Leverkusen foi um dos 8 gols que ele marcou na sua primeira temporada pelo RB Leipzig. Pelo time alemão, foram 39 jogos - 22 como titular.

"Espero seguir evoluindo e subir ainda mais de patamar. Meu primeiro ano foi muito bom. Espero melhorar os feitos coletivos e individuais nesta segunda temporada", conta.

Na última temporada, o RB Leipzig terminou a Bundesliga na terceira colocação, atrás apenas do Borussia Dortmund e do campeão Bayern.

Com isso, o clube garantiu o retorno à fase de grupos da Champions League. Será, inclusive, a primeira vez de Matheus Cunha na principal competição de clubes.

"A expectativa é muito grande. Disputar a Champions League é o sonho de todo e qualquer atleta. É o maior torneio de clubes do mundo. Estamos confiantes em fazer uma boa campanha e expandir ainda mais o trabalho maravilhoso que vem sendo desenvolvido pelo clube", afirma.


O desempenho de Matheus Cunha chamou a atenção da seleção brasileira, e o atacante acabou convocado para a disputa do Torneio de Toulon. Na França, ele foi um dos principais destaques do Brasil e anotou 4 gols em 5 jogos durante a campanha do título.

Ele, inclusive, foi convocado mais uma vez pela seleção olímpica para os amistosos contra o Chile e a Colômbia, em setembro. O Brasil se prepara para o Pré-Olímpico Sul-Americano, que será disputado em janeiro.

"É um foco e um objetivo pessoal. Costumo dizer que a sensação de disputar um jogo com a camisa da seleção é indescritível. Jogar uma Olimpíada com a amarelinha deve ser extraordinário. Tenho a consciência de que somente dando meu melhor no dia a dia serei lembrado nas convocações. Vou trabalhar muito para estar em Tóquio ano que vem", garante o atacante, que, claro, sonha com uma chance na seleção principal em breve.

"Olha, penso sempre em realizar os meus sonhos. E um dos meus sonhos que ainda não realizei foi o de defender a camisa da seleção principal. A concorrência é pesada e enorme, mas tenho certeza que, indo bem junto com o Leizpig na temporada, serei lembrado. É trabalhar duro para buscar mais esse sonho".

Matheus Cunha foi revelado na base do Coritiba, mas acabou vendido pelo clube sem ter tido oportunidades no time principal do Coxa.


O destino foi o Sion, da Suíça, onde rapidamente se destacou e marcou 10 gols na sua primeira temporada no futebol europeu.

Apesar do futuro promissor no futebol europeu, o atacante sonha, um dia, retornar ao Brasil para poder jogar a Série A.

"Penso em voltar ao Brasil e jogar no meu país de origem. Claro que não será agora, mas é um plano de carreira disputar um Campeonato Brasileiro. Quero escrever meu nome jogando no futebol brasileiro também", promete.

A Bundesliga começou no último fim de semana, e o RB Leipzig goleou o Union Berlin por 4 a 0 fora de casa. A meta do clube é, inclusive, brigar pelo inédito título e quebrar a hegemonia do Bayern, que já dura sete temporadas.

"Quero, junto com a equipe, ir em busca de títulos. Sobre o Bayern, temporada passada já demos bastante dor de cabeça. Esperamos agora conquistar títulos", encerrou.

Comentários