Bruno Bertinato fala sobre início na Itália e se encanta com Veneza: "Única"

Goleiro revelado pelo Coritiba defende o Venezia atualmente

Por Mateus Marinho

Cada vez mais jovens brasileiros deixam o país e rumam ao exterior para conseguir viver o famoso "sonho europeu". É, por exemplo, o caso de Bruno Bertinato. Formado no Coritiba e com passagem pelas seleções de base do Brasil, o goleiro de 21 anos atualmente defende o Venezia, tradicional time italiano que atualmente está na segunda divisão do país.

Ele foi contratado pelo Venezia sem custos no início de 2019 e contou ao De Primeira como tem sido esse início na Europa.

“Eu vim para a Itália com a expectativa de aprimorar as técnicas de goleiro aqui no país, que tem um método diferente do Brasil. A escola italiana é uma das mais fortes do mundo, senão a mais forte. Sempre tem um italiano entre os melhores. O Buffon está há uns 15 anos no top três de goleiros do mundo. Como essa será a minha primeira temporada completa, acredito que posso evoluir bastante”, disse.

Bruno começou a carreira no clube de coração, o Coritiba, com apenas 8 anos. Ele vestiu a camisa do Coxa por 12 anos, passando por todas as categorias de base. Lamenta apenas não ter tido a chance de ter atuado pelo time principal antes de ir para o futebol europeu.


“Gostaria muito de ter tido uma oportunidade de jogar pelo time profissional do Coritiba. Meu sonho de menino era ser jogador do Coritiba e, graças a Deus deu certo, joguei na base, me formei lá. O Coritiba foi o clube que me fez ser jogador profissional, me ajudou em tudo na minha carreira. Uma pena que não pude coroar essa passagem pelo time principal. Mas faz parte, são coisas da vida”, lamenta.

Na Itália, Bruno tem tido a experiência de morar em Veneza, um dos destinos turísticos mais procurados do mundo. Fundado em 1907, o Venezia, o clube da cidade, passou por vários problemas financeiros ao longo das décadas, chegou a passar por transformações do nome.

Atualmente, a equipe ocupa a décima quarta posição no início da Série B Italiana.

“O Venezia é um clube sensacional. Todo mundo sabe que a cidade é única no mundo e poder jogar pelo clube da cidade é algo muito especial. O clima que tem aqui eu não sei se a gente encontra em outro lugar. Você fazendo tudo de barco, ir de barco para o estádio, andar na cidade de barco, você acaba tendo mais contato com as pessoas. É muito especial e divertido”, conta.

Desde muito cedo, Bruno acumulou passagens pelas categorias de base da Seleção. Pelo sub-17, foi campeão sul-americano em 2017 ao lado de nomes como Jean Pyerre (Grêmio) e Evander (ex-Vasco). E, por conta dessa experiência com a camisa amarelinha, que o goleiro acredita que possa brigar por uma vaga na seleção olímpica nos jogos de Tóquio em 2020.


“Sei que será difícil pois o Brasil está muito bem servido de goleiros também na base. Mas o Campeonato Italiano é muito forte, mesmo sendo a Série B. A Seleção sempre observa a Europa. Além disso, acredito que, pelo currículo que eu já tenho, eu possa me credenciar a brigar por uma vaguinha na seleção olímpica”, afirma.

Para o futuro, o goleiro revelou os planos no futebol europeu.

“Só o fato de chegar aqui na Europa já foi um sonho realizado. Mas não quero parar por aí, espero que seja só o começo. Meu grande sonho é jogar os grandes campeonatos, Champions League e as grandes ligas. A Champions é o meu sonho desde pequeno e vou batalhar para isso”, encerrou.

Comentários

  1. Continue sendo o menino maravilhoso que você é, o sucesso já está acontecendo e muitas vitórias virão .

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Bruno,vc está brilhando por aí.Continue sempre seguindo seus sonhos.Vc vai chegar la.Grande abraço da família Stumm de Curitiba!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário