João Victor se inspira nos passos de Grafite e sonha fazer história no Wolfsburg

Brasileiro foi contratado pelo clube alemão nesta temporada 

 Juan Andrade

Nas últimas 12 temporadas, apenas dois times conseguiram quebrar a hegemonia do Bayern de Munique na Bundesliga: o Borussia Dortmund e o Wolfsburg, que surpreendeu e ficou com o inédito título do Campeonato Alemão em 2008/2009 graças aos gols de um brasileiro: Grafite, artilheiro e o melhor jogador da competição.

E é exatamente nele que João Victor busca inspiração. O meia-atacante de 25 anos foi contratado pelo Wolfsburg recentemente após se destacar pelo LASK Linz, da Áustria, nas últimas temporadas.

Em um bate papo exclusivo com o De Primeira, ele falou sobre a idolatria de Grafite por lá e sonha, quem sabe, também conseguir o título nacional para entrar na galeria de ídolos do clube.

"O Grafite é um grande ídolo aqui, por tudo o que ele fez na passagem pelo Wolfsburg, com conquista de título, sendo artilheiro, por ter feito uma temporada incrível aqui. Com certeza vou me inspirar nele, que fez muitos gols. A gente se espelha nas pessoas que tiveram sucesso. Vamos pensar no título, mas tem que ser um passo de cada vez. Todo mundo entra no campeonato dando seu melhor, pensando no título, mas tem que dar um passo de cada vez. É trabalhar duro nessa temporada e tomara que dê tudo certo", disse.


Se depender do início da temporada, o Wolfsburg tem motivos para sonhar com o seu segundo caneco alemão. Nas três primeiras rodadas da Bundesliga, o clube venceu duas e empatou uma, sempre com João Victor como titular. Com isso, está na terceira colocação, atrás apenas do RB Leipzig e do Bayern.

"Sabíamos que dois dos três primeiros jogos seriam em casa. Tínhamos que pontuar o máximo possível nessas duas primeiras partidas, porque perder ponto em casa é perigoso. A gente veio bem preparado para o que nosso começo fosse importante", afirma o brasileiro, que também falou sobre a meta de disputar a principal competição de clubes da Europa.

"Meu grande sonho atualmente é me firmar aqui primeiramente, fazer uma boa temporada, criar confiança, ter uma boa passagem, ajudar a equipe a ter boas colocações, porque queremos alcançar a Champions League. Meu pensamento é fazer uma boa temporada".


Um dos responsáveis pelo bom momento do Wolfsburg, João Victor rumou à Alemanha depois de marcar 14 gols pelo LASK Linz, atual vice-campeão austríaco. Era, inclusive, desejado por clubes como Fluminense, Athletico-PR, New York City e Stuttgart.

Mas, antes de brilhar na elite do país e ser cobiçado no mercado do futebol, ele chegou a disputar a quinta divisão austríaca pelo time B do Kapfenberger, clube que lhe abriu as portas na Europa.

"Foram três anos na Áustria. Tenho um carinho muito especial pelo país, que me abriu as portas aqui na Europa, onde evolui demais, aprendi demais. Um país lindo, especial, onde fui muito feliz, atingi meus objetivos pelo clube, onde fui artilheiro da Copa da Áustria. O que eu guardo de melhor são as amizades que fiz por lá e tudo o que eu alcancei com a equipe", garante.


Com passagem pela base do Palmeiras, João Victor deixou o país cedo depois de rodar por times pequenos de São Paulo. Vivendo a melhor fase da carreira até aqui, o meia-atacante revelou o sonho de atuar na Série A do Brasileirão um dia, depois de construir a sua história no Velho Continente.

"Eu saí cedo do Brasil. Voltar seria algo especial. É um país que eu amo tanto e de onde eu sinto tanta falta. Seria maravilhoso jogar uma Séria A, que tem tantos clubes grandes. Pensar eu penso, mas no momento é focar aqui na Europa. Não penso em voltar ao Brasil agora, mas quem sabe mais para frente. A gente nunca sabe. Mas não tenho nenhum clube em especial, a maioria é clube grande, muitos com uma estrutura maravilhosa. É questão de contexto e oportunidade. Aí a gente pensa. Mas, com certeza, tenho vontade de jogar uma Série A", encerrou.

Comentários